Em 2009, 14 empresas nos EUA (incluindo bancos e corretoras) foram punidas por front running. Somando os processos, as multas chegaram a 69 milhões de dólares, segundo o The New York Times.

Retrocedendo um pouco mais, em 2004, o front running fez com que 5 empresas acusadas pagassem mais de US$241 milhões em acordos, apesar de não terem admitido o crime.

No Brasil, o último caso relatado dessa prática ocorreu em 2014. Apesar disso, o crime só veio à tona em 2017. E o mais incrível: foi realizado por uma senhora de 92 anos.

Afinal, o que é isso e porque você deve se preocupar? Continue lendo para entender:

  • O que é front running?
  • Por que é ilegal?
  • Como uma avó de 92 anos praticou essa fraude
  • A diferença entre Front Running e Insider Trading
  • Como nunca cair nessas armadilhas

O que é front running?

Front running é uma prática ilegal de obtenção de informações privilegiadas.

Acontece quando uma pessoa obtém, antecipadamente, alguma informação de ordens que serão executadas e que afetarão um investimento na bolsa.

Exemplo:

Eu sei, por alguma razão, que o banco ABC vai comprar uma grande quantidade de ações da empresa XYZ.

Com isso, a demanda pelas ações de XYZ aumentará e seu preço subirá bastante.

Logo, caso eu possua essas ações, posso ganhar dinheiro vendendo-as após essa valorização.

E é isso que eu faço. Compro as ações de XYZ antes do banco comprar e vendo-as após essa grande operação de compra do banco ABC.

Esse é um caso bem específico. Para ser considerado front running é necessário que a pessoa que obteve a informação seja um agente intermediador de investimentos.

Simplificando, são as pessoas/empresas que fazem a conexão entre você, investidor, e os investimentos. No caso do investimento em ações, poderia ser uma corretora de valores.

Por que isso é ilegal?

Nesse caso, foram utilizadas informações que não eram de conhecimento geral do mercado para benefício próprio.

Normalmente, esse tipo de informação só é conseguido por pessoas que possuam contatos nas empresas envolvidas.

Elas não são informações divulgadas publicamente e daí recebem o nome de informações privilegiadas. Por isso, essa é uma prática ilegal.

Ela ocorre, principalmente, quando falamos dos grandes investidores (bancos) do mercado financeiro.

Operadores de grandes bancos sabem quando será realizada uma grande compra ou venda e não podem se aproveitar dela, como explicamos. Mas, às vezes a tentação é grande demais e a chance de ser pego pode ser pequena.

A chance é pequena justamente porque o volume de operações realizadas diariamente é tão grande que, caso o lucro obtido não seja alarmante, a operação passa despercebida.

Entretanto, dificilmente o infrator comete apenas uma vez, justamente por conhecer os riscos.

Quando esses lucros passam a ficar frequentes, padrões começam a ser reconhecidos pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que pode ficar mais alerta.

É aquela velha história: sempre dá certo, até que um dia dá errado.

Como uma avó de 92 anos praticou Front Running

Em agosto de 2017, um caso intrigante repercutiu na internet. Uma senhora de 92 anos teria movimentado R$113 milhões e faturado R$450 mil com operações de day trade entre 2012 e 2013.

Ela foi batizada carinhosamente de “vovó trader”.

Na realidade, a fraude foi realizada por Luiz Mori utilizando a conta de sua avó.

Luiz trabalhava na corretora do Credit Suisse na época das operações e era auxiliado por Bruno Guisard (Deutsche Bank) e Rafael Spinardi.

Ao todo, a CVM estima um lucro de R$1,84 milhão. O caso ainda será julgado, uma vez que a CVM recusou a proposta de acordo dos acusados.

Isso chamou a atenção do mercado, pois acordos são muito comuns em fraudes desse tipo.

A história completa pode ser lida no site do Brazil Journal.

A diferença entre Front Running e Insider Trading

Como você já sabe, a prática de front running consiste em realizar operações antecipadamente às operações principais.

Se considerarmos ao pé da letra, front running significa sair correndo na frente. Ou seja, antes de uma operação de compra ou venda que eu sei que vai acontecer, eu me antecipo e executo minha ordem.

O Insider Trading é a utilização de informação privilegiada para obtenção de lucros, assim como o front running.

A diferença é que no Insider Trading, a informação privilegiada não é, necessariamente, sobre uma operação de compra ou venda na bolsa.

Um caso recente aconteceu com a empresa JBS, do grupo J&F. Um dos proprietários da empresa, Joesley Batista, se aproveitou da sua denúncia na delação premiada.

Joesley sabia que as ações JBSS3 sofreriam intensa desvalorização com esse episódio. Isso afetaria também a estabilidade política a nível nacional, fazendo com que o dólar valorizasse frente ao real.

Diante dessas informações, ele efetuou compras de um elevado volume de dólares antes de sua denúncia. O que aconteceu nos dias que seguiram a denúncia você já conhece.

Uma nova crise política fez com que Joesley lucrasse milhões de reais nessa operação. Estima-se que ele tenha obtido um lucro de R$800 milhões, valor que foi bloqueado pela justiça.

O impacto foi tamanho que uma medida provisória pós delação da JBS deixou essas punições mais severas. Com ela, as multas podem chegar a R$ 500 milhões.

Como nunca cair nessas armadilhas

Apesar de parecerem impossíveis de serem evitadas, é possível se prevenir contra essas armadilhas.

No caso do front running é necessário entender que ele não afeta a maior parte dos investidores diretamente, mas indiretamente.

Caso uma situação como essa ocorra, a corretora pode ser punida e sua saúde financeira ou jurídica pode ser afetada, gerando complicações para investidores que possuírem conta nela.

Sendo assim, o primeiro passo para evitar ser afetado é saber escolher uma boa corretora. Para isso, preparamos esse guia para você entender o que avaliar na hora de selecionar a corretora de valores ideal para você.

Já para se proteger de riscos econômicos ou como não sofrer na próxima crise, o segredo é diversificar seus investimentos.

Não adianta acreditar que apenas 1 investimento será suficiente para suprir seus desejos financeiros.

Se você quiser acertar a galinha dos ovos de ouro, provavelmente vai errar.

Em vez disso, procure entender como funciona cada tipo de investimento e como ele é afetado em cada cenário econômico do país. Aprenda a diversificar seus investimentos.

Você pode encontrar esses tipos de informações em alguns desses links:

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Completo e Definitivo

Taxa Selic e os Investimentos

Como investir no Tesouro Direto

Como as Ações são afetadas pela Selic

Estratégia de Investimentos

Fuja do Marketing Sensacionalista

Por fim, é preciso ficar atento à certas empresas que buscam atrair investidores para certas ações indicando recomendações.

Antes de acreditar cegamente em uma fonte, pesquise para conferir se as informações divulgadas são verdadeiras.

Muitas vezes, as empresas podem se aproveitar da audiência em torno de uma ação ou até dela mesma para divulgar análises tendenciosas.

Pode ser até que a ação represente uma boa oportunidade, mas é válido analisar qual é a parcela de fundamentação e qual é a parcela de viés da análise.

Além disso, existem pessoas que divulgam notícias falsas sobre uma determinada empresa para fazer sua ação valorizar. Isso é chamado de Pump and Dump e pode te fazer perder muito dinheiro. Leia sobre isso, antes que seja tarde demais.

Ficou com alguma dúvida? Comente e te responderemos. Gostou desse texto? Compartilhe com um amigo, é muito rápido e ele vai gostar de saber que você lembrou dele.

Descubra os segredos dos maiores investidores. Se inscreve aí